13 reasons why

Heey,

Hoje eu vim falar sobre algo que geralmente não falo, mas precisava falar, não da série, mas das coisas da vida mesmo.
É engraçado como cada vez mais vamos vivendo nossas vidas e não reparando o mal que fazemos para as pessoas ao nosso redor. Achei a série muito "agressiva" por mostrar cenas fortes do suicídio, além dos estupros. Mas eu acho que o que mais marca, ou pelo menos o que mais marcou para mim, são as funerabilidade das pessoas, na série dos adolescentes.
A série me fez pensar muito, principalmente no mês que aconteceram tantos assédios, sobre o feminismo, sobre os assédios e agressões (físicas e mentais). Isso sem contar o bullying que acontece nas escolas, no trabalho, em eventos sociais. Além de que pequenos atos podem ser o começo de tudo. No fundo, precisamos sempre cuidar com o que falamos e espalhamos pelo universo, nunca sabemos o que uma pessoa sente, nunca sabemos o seu sofrimento ou qualquer coisa.
Sinceramente, acho que o suicídio foi o menos gritante (apesar de que ver ele sendo cometido foi um momento forte), acho que os pontos gritantes foram como estamos fechados para as outras pessoas, como somos incapazes de ver seus sofrimentos, de cuidar, de amar (aliás, temos medo de amar).
Outra coisa que achei muito forte, MUITO, foram os estupros, foram mostrar como isso deixa o cara "UHUL, sou fodão" (no caso da série o estupro ser feito por um homem em duas meninas) e como a mulher fica vulnerável, como a mulher fica frágil, sensível e como isso pode ser o crucial para a vida de alguém.
A série me fez pensar em como  nós mulheres precisamos ter mais soronidade, como precisamos nos apoiarmos mais, como precisamos protegermos umas as outras, me faz pensar como os fatos da série se misturam com o que se passa atualmente na vida real, atores assediando assistentes de figurino, homens agredindo mulheres em rede nacional. Acho que precisamos abrir os olhos as coisas que acontecem ao nosso redor, precisamos querer ver o que acontece nas vidas ao nosso redor e principalmente, precisamos mostrar para pessoas deprimidas, para pessoas que sofrem caladas que suicídio não tem que ser a única solução, aliás, não tem que ser nenhuma solução.
Nós como pessoas precisamos nos ajudarmos mais, precisamos nos amarmos mais, precisamos saber que a diferença nos faz especial, precisamos saber que atitudes não podem ser julgadas. Precisamos para de definir alguém como : vagabunda, gay, gorda, magra, negra, ou qualquer coisa que seja uma definição, pessoas são mais do que suas "atitudes", são mais que suas escolhas sexuais, são mais que um tipo físico, são mais que uma cor.  Nós somos mais que tudo isso.

Que tal nos amarmos mais? Que tal deixar as diferenças para lá? Que tal aceitar o outro do jeito que ele é? Acho que o amor é a única solução.
Mais amor, por favor!
:) :,( ;) :D :-/ :? :v X( :7 :-S :(( :* :| :-B ~X( L-) =D7 :-w s2 \m/ :p kk

0 .:

Postar um comentário