Mesa de Páscoa

Heeey,

Domingo é Páscoa, dia de almoço em família e mesa arrumada, certa?
Mas nem sempre temos ideias legais para mesas decoradas, não é mesmo?
Então, resolvi deixar algumas dicas de decoração por aqui, algumas que podem ser feitas com facilidade e outras de porcelana.















Vamos preparar uma mesa bem gostosa para o Domingo de Páscoa?

Londres do alto


Londres do alto               
Heeeey,

Estou para conhecer uma cidade mais linda que Londres, me apaixonei por ela nos dias de chuva, de sol, nublados ou com o céu azulzinho. A cidade além de ser linda só de andar por suas ruas históricas ou as modernas construções cheias de trabalhadores.
A cidade consegue ser encantadora durante os dias ou durante as noites, que no inverno começam especialmente cedo. É lindo ver famílias passeando e enchendo os metros nos fins de semana, mesmo nos mais chuvosos. É lindo ver muitos trabalhadores correndo pelos parques mesmo nos dias mais frios ou correndo para chegarem aos seus serviços no horário certo ou simplesmente correndo, afinal a vida lá é correndo, andando rápido.
Mas, ver a cidade de cima é ainda mais belo. Você deve estar se perguntando como isso é possível, não é mesmo?  Em Londres existem dois grandes prédios que permitem que você veja a cidade de cima e se delicie.
Lá tem o Shard London Brigde que no seu terraço têm restaurantes e cafés e para você ficar bem pertinho do vidro e poder olhar a cidade é necessário reservar uma mesa e consumir algo.

The Shard ao fundo, em forma de triãngulo

Outra opção é o Sky Garden, no prédio é possível ver muitas coisas lindas e nesse não é necessário consumir nada para admirar de qualquer lugar a cidade do alto. No Sky existem restaurantes, lá você tomar uma água, ou mesmo jantar. Para ver apenas a paisagem é necessário entrar no site do prédio e marcar um horário para entrar gratuitamente, vale muito a pena, viu?

The Shard ao fundo







Se você não quiser ir a nenhum prédio ainda tem a London Eye, acredito que é um ponto turístico muito interessante e uns dos meus favoritos, sem dúvidas. As opções para ir na London Eye são comprar entradas pelo site da cidade (que pode ficar mais barato se comprar com outras opções) ou chegar lá na hora e comprar.

Big Ben ao fundo, em reforma





Quando for para Londres aproveite o clima da cidade para observar o movimento das ruas, mas não perca a oportunidade de curtir um pôr do sol lindo do alto, ou as luzes da cidade durante a noite ou aquele céu azul ou até mesmo para olhar as nuvens junto com os enormes prédios da cidade.

Gostaram das dicas?

Tendência: Xadrez

Heey,

Durante a minha viagem, nas semanas de moda e até mesmo nas vitrines de inverno no Brasil só vemos estampa xadrez, que mais tem é o xadrez príncipe de gales, que é uma estampa típica do guarda roupa masculino, que tem sido usada em peças de alfaiataria feminina.

Xadrez Príncipe de Gales

O xadrez vai ser encontrado em diversas peças de alfaiataria como blazers, saias, calças e até mesmo em peças casuais como macacões, porém com chape mais formal, essas peças, muitas vezes serão misturadas com sapatos totalmente casuais como tênis, por exemplo, assim como camisetas divertidas.

Algumas imagens para inspirar o uso do xadrez no seu dia-a-dia: 




















Vão aderir a essa tendência?

Essenciais para o frio


Heeeey,


A maioria de vocês sabe que no final do ano passado passei uma temporada em Londres para aperfeiçoar meu inglês.  Isso fez com que passasse um tempo em baixas temperaturas,  apesar de não chegar a um absurdo de frio, posso dizer os essenciais para quando as temperaturas estão abaixo de 5ºC.

- UM CASACO QUENTE: é muito importante ter um casaco bem quentinho, dê preferencia impermeabilizado , para esquentar quando se está andando nas ruas, já que na maioria dos lugares tem calefação e fica agradável.
- PAR DE LUVAS: Quando andamos nas ruas as mãos realmente congelam, então é importante ter um par de luvas quentinhas e que sejam impermeáveis também. Luvas peluciadas por dentro são uma delícia.
- CACHECOL: Pode ser um cachecol ou um lenço de lã ou chalés. É importante ter algo que esquente o pescoço e o proteja do vento gelado na garganta, porque acredite, a garganta é o primeiro lugar que você sente sensibilidade.
- MEIAS CALÇAS: Você pode usar mais que uma, principalmente se optar sair com saia ou vestido. Elas ajudam muito a manter o corpo na temperatura dele, ficando assim quentinha. As meias calças também podem ser substituídas por calças térmicas que ficam grudadas ao corpo.
- SEGUNDA PELE:  Não precisa ser necessariamente com mangas, mas uma blusa grudada ao corpo, com a mesma proposta das meias calças, ajuda a manter a temperatura do corpo e fica mais agradável andar na rua, dependendo da temperatura a segunda pele + uma blusa + o casaco já pode ser suficiente.
- SAPATOS ADEQUADOS: Ou seja, aquele sapato que não permite passar o vento. Em geral, peças de couro são boas e quentinhas, mesmo com meias o pé passa um friozinho se não tiver bem protegido.

As roupas grudadas ao corpo ajudam a manter a temperatura corporal, assim ficando mais confortável no entra e sai dos lugares, onde sempre existe uma grande diferença de temperatura. Outra dica legal é sempre tirar o casaco ao entrar em lugares mais quentinhos, isso ajuda a não sentir tanto frio quando voltar para as ruas e coloca o casaco (isso foi dica de uma londrina, acreditem).





Preparados para deixar esse calor de lado e partir para um destino frio?

Sobre viajar sozinha

Heeey,

Depois das correrias de viajar, voltar, organizar as coisas por aqui, consegui voltar. (aaaaleluia)
Quando voltei ao Brasil depois de passar um mês e meio fora ouvi diversas vezes que tinha sido muito corajosa de ter ido viajar sozinha, ter ido a tantos lugares. Confesso, tive medo em alguns momentos (vários na veeerdade), algumas vezes pensava o que estava fazendo naquele lugar ou como vou me comunicar com as outras pessoas. A verdade é que com todos os medos e inseguranças vieram à força, a coragem e muitos aprendizados.
Foram diversos perrengues, um começo de viagem tenso, mas foram outros tantos sorrisos e conhecimentos sobre o mundo e sobre mim mesma, isso já fez minha viagem valer a pena, mas muito mais que tudo isso descobri que posso ir muito além do que pensava e que sabia muito mais do que achava.
Acho que quando viajamos sozinhas automaticamente são colocados nos nossos caminhos aqueles anjos sem asas, que nos ajudam, nos apoiam e viram amigos para uma vida toda. Recomendo a todos essa experiência de vida e recomendo para mim mesma ter coragem de fazer mais vezes.
Conheci pessoas que falam quase nada de inglês e conseguiram “se virar nos 30”, conheci a sensação de estar bem comigo mesma e não conseguir fazer nada além de agradecer, vivi a emoção de me olhar no espelho e ter orgulho de mim e me sentir foda só por estar acreditando em todo meu potencial, descobri que um dia de sol pode ter um frio terrível e num dia nublado a temperatura estar perfeita, senti a emoção de ver a neve e ver o papa, pude sentir toda a gratidão em torno do Vaticano e o amor ao próximo de diversas pessoas, fiz amigos e fiz irmãos, além de fotos que nunca canso de olhar, explorei o meu melhor e fiquei melhor.
Quando viajei sozinha descobri que às vezes quando achava que estava perdida na cidade, eu estava me encontrando e me encantando. Senti que muitas vezes que o silencio e a solidão fazem bem. No fim, voltei para casa com a alma curada de feridas antigas, com o coração transbordando de amor e gratidão, com histórias para contar, com novos amores. Voltei, sabendo exatamente qual o meu lugar no mundo, aonde quero chegar. Vi que sou um passarinho de asas longas e fortes e que posso ir para todos os lugares, sou do mundo e sou minha.
Por fim, descobri que minha liberdade ninguém pode me tirar, se quiser me ter por perto me dê asas para poder voar.







Se quiserem saber mais sobre os lugares que viajei, deixa ai nos comentários.